Capelinha das Aparições de Nossa Senhora de Fátima – transmissões em tempo real diretamente de Portugal

Labouré Lima:

SANTO TERÇO NA CAPELINHA DAS APARIÇÕES  

ONLINE DIRETO DO SANTUÁRIO DE FÁTIMA EM PORTUGAL

Clique na foto para ver e ouvir em tempo real 

NA PARTE DA TARDE: 15H30 (horário do Brasil)
NA PARTE DA NOITE: 18H30 (horário do Brasil)

Publicado originalmente em SEMPREVIVA!:

capelinha_Fátima

Clique na foto para ouvir a transmissão em directo do Santuário de Fátima em Portugal.

CELEBRAÇÕES NA CAPELINHA DAS APARIÇÕES:

HORÁRIO DAS CELEBRAÇÕES - INVERNO (De Novembro à Páscoa)

10:00 – ROSÁRIO. Aos Domingos e dias santos.

12:00 – ROSÁRIO, de 2ª a Sábado. Excepto no dia 8 de Dezembro e dia 13.

12:30 – MISSA, de 2ª a Sábado.

14:00 – HORA DE REPARAÇÃO AO IMACULADO CORAÇÃO  DE  MARIA, na Capelinha. Aos Sábados, Domingos e dias santos.

16:00 – ROSÁRIO. Aos Domingos e dias santos.

18:30 – ROSÁRIO. Este Rosário, de 2ª a 6ª feira, é transmitido pela Rádio Renascença, Rádio SIM,  TV e Rádio Canção Nova e Telepace. Ao Sábado e ao Domingo é transmitido pela Rádio SIM, também do grupo Renascença. Frequências da RR e da Radio SIM: http://www.rr.pt/grupoRR/frequencias_grupo.aspx  Frequência da Rádio Canção Nova: 103,7 FM.

19:15 – Missa, em Espanhol. Aos sábados.

21:30 – ROSÁRIO.

HORÁRIO DAS CELEBRAÇÕES 

Ver original 209 mais palavras

#RIPZéBonitinho #partiu Adeus :(

Durantes décadas ele dizia:

— O chato não é ser bonito, o chato é ser gostoso!

— Zé Bonitinho, aquele que não é bebedouro mas deixa a mulherada com água na boca.

— If I have a thousand of women, au au..

— Mulheres do meu Brasil varonil…

— Câmera, close! Microfone, please! Zé Bonitinho vai partir!!

Chegou o dia do adeus para Zé Bonitinho. Ele partiu :(

Descanse em paz, Jorge Loredo.

Obrigada pelas falas e os bordões inesquecíveis, os mais engraçados da nossa TV.

#RIP #partiu ;-(

Será que o mundo tem conserto?!

19224_original

No eterno desafio entre o idealista e o realista há sempre alguém envolvido…  Com o mundo tão conturbado como está, não é raro saber de alguém ‘duelando’ com a própria alma. Sendo que na maior parte das vezes esse duelo se dá entre duas pessoas que se gostam e se respeitam, mas são antagônicas. E por ser assim, o caminho do bravo cavaleiro andante, sonhador mas obstinado em seu idealismo, nunca seria o mesmo sem o seu fiel escudeiro, realista e sensato.  Nos tempos atuais a coluna dos pragmáticos está crescendo como um exército. Motivo mais que justo para vigiar e não permitir que pessoas desmotivadas e descrentes nos roubem a capacidade de sonhar, de nos motivar a buscar aquilo que entendemos como o nosso ideal. Toda a entrega que se dá por amor vale a pena. O amor nunca foi e nem será uma causa perdida. Sem amor a humanidade perderia a esperança de consertar o mundo. Em que pese uma permanente pergunta nortear a vida de todos nós. Será que o mundo tem conserto?!

~~~~~~~~~~

Dom Quixote

Muito prazer, meu nome é otário
vindo de outros tempos mas sempre no horário
peixe fora d’água, borboletas no aquário
Muito prazer, meu nome é otário
na ponta dos cascos e fora do páreo
puro sangue, puxando carroça

Um prazer cada vez mais raro
aerodinâmica num tanque de guerra,
vaidades que a terra um dia há de comer.
Ás de espadas fora do baralho
grandes negócios, pequeno empresário.
Muito prazer me chamam de otário
por amor às causas perdidas.

Tudo bem
até pode ser
que os dragões sejam moinhos de vento
Tudo bem
seja o que for
seja por amor às causas perdidas
por amor às causas perdidas

Tudo bem
até pode ser
que os dragões sejam moinhos de vento
Muito prazer
ao seu dispor
se for por amor às causas perdidas
por amor às causas perdidas…

[ Dom Quixote – Engenheiros do Hawaii ]

A beleza jamais se exibe… nós a descobrimos.

As pessoas mais bonitas que encontrei

#Esopo ‘Os Viajantes e o Urso’

  Um dia dois viajantes dera de cara com um urso. O primeiro se salvou escalando uma árvore, mas o outro, sabendo que não iria conseguir vencer sozinho o urso, se jogou no chão e fingiu-se de morto. O urso se aproximou dele e começou a cheirar sua orelha, mas, convencido de que estava morto, foi embora. O amigo começou a descer da árvore e perguntou:

— O que o urso estava cochichando em seu ouvido?
— Ora, ele só me disse para pensar duas vezes antes de sair por aí viajando com gente que abandona os amigos na hora do perigo.

Moral da história:
A desgraça põe à prova a sinceridade e a amizade.

 Chuva de Outono…

Pingo de chuva

Bateu na janela

Sorriu para mim…

Lembrou-me você

Espiando no vidro

Do meu coração…

Pingo de chuva…

Desceu dos meus olhos

Perdeu-se no chão.

                 

(Jesy)

“Quem adota voluntariamente o caminho do mal rouba um pedaço de esperança, ganha algo mas rouba a esperança a si mesmo, aos outros, à sociedade.” #PapaFrancisco #Nápoles

papa via sapo pt

Visita do Papa Francisco a Nápoles
DISCURSO
Encontro com a população de Scampia
Praça João Paulo II
Sábado, 21 de março de 2015

Boletim da Santa Sé
Tradução: Jéssica Marçal

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Quis começar daqui, desta periferia, a minha visita a Nápoles. Saúdo todos vocês e vos agradeço pelo vosso caloroso acolhimento! Realmente se vê que os napolitanos não são frios! Agradeço ao vosso arcebispo por me ter convidado – também ameaçado se não tivesse vindo a Nápoles – pelas suas palavras de boas vindas; e obrigado àqueles que deram voz às realidades dos migrantes, dos trabalhadores e dos magistrados.

Vocês pertencem a um povo de longa história, atravessada por acontecimentos complexos e dramáticos. A vida em Nápoles nunca foi fácil, porém nunca foi triste! Esse é o vosso grande recurso: a alegria, a alegria. O caminho cotidiano nesta cidade, com as suas dificuldades e suas provações, produz uma cultura de vida que ajuda sempre a se levantar depois de cada queda e a fazer de modo que o mal não tenha nunca a última palavra. Este é um belo desafio: não deixar nunca que o mal tenha a última palavra. É a esperança, vocês sabem bem, este grande patrimônio, esta “alavanca da alma” tão preciosa, mas também exposta a assaltos e roubos.

Sabemos, quem adota voluntariamente o caminho do mal rouba um pedaço de esperança, ganha algo mas rouba a esperança a si mesmo, aos outros, à sociedade. O caminho do mal é um caminho que rouba sempre a esperança, rouba-a também do povo honesto e trabalhador e também da boa fama da cidade, da sua economia.

Gostaria de responder à irmã que falou em nome dos imigrantes e dos sem moradia fixa. A senhora pediu uma palavra que assegure que os migrantes são filhos de Deus e que são cidadãos. Mas é necessário chegar a isso? Os migrantes são seres humanos de segunda classe? Devemos fazer nossos irmãos e irmãs migrantes ouvirem que são cidadãos, que são como nós, filhos de Deus, que são migrantes como nós, porque todos nós somos migrantes rumo a outra pátria, e talvez chegaremos todos. E ninguém se perca pelo caminho! Todos somos migrantes, filhos de Deus que nos colocou todos em caminho. Não se pode dizer: “Mas os migrantes são assim… Nós somos…” Não! Todos somos migrantes, todos estamos em caminho. E esta palavra que todos somos migrantes não está escrita em um livro, está escrita na nossa carne, no nosso caminho de vida, que nos assegura que em Cristo somos todos filhos de Deus, filhos amados, filhos queridos, filhos salvos. Pensemos nisso: todos somos migrantes no caminho da vida, ninguém de nós tem morada fixa nesta terra, todos precisamos caminhar para lá. E todos devemos ir encontrar Deus: primeiro um, depois o outro, ou como dizia aquele idoso, aquele velhinho esperto: “Sim, sim, todos! Vão vocês, eu vou por último”. Todos devemos ir.

Depois houve a intervenção do trabalhador. E agradeço também a ele, porque naturalmente eu queria tocar neste ponto, que é um sinal negativo do nosso tempo. De modo especial o é a falta de trabalho para os jovens. Mas pensem: mais de 40 por cento dos jovens de 25 anos não têm trabalho! Isso é grave! O que faz um jovem sem trabalho? Que futuro tem? Que caminho de vida escolhe? Esta é uma responsabilidade não somente da cidade, não somente do país, mas do mundo! Por que? Porque há um sistema econômico que descarta o povo e agora é a vez dos jovens de serem descartados, isso é, sem trabalho. Isso é grave! “Mas há as obras de caridade, há os voluntários, há a Cáritas, há aquele centro, há aquele clube que dá de comer…”. Mas o problema não é comer, o problema mais grave é não ter a possibilidade de levar o pão pra casa, de ganhá-lo! E quando não se ganha o pão, se perde a dignidade! Esta falta de trabalho nos rouba a dignidade. Devemos lutar por isso, devemos defender a nossa dignidade de cidadãos, de homens, de mulheres, de jovens. Este é o drama do nosso tempo. Não devemos permanecer em silêncio.

Penso também no trabalho pela metade. O que quero dizer com isso? A exploração de pessoas no trabalho. Há algumas semanas, uma moça que precisava de trabalho, encontrou um em uma empresa turística e as condições eram estas: 11 horas de trabalho, 600 euros ao mês sem contribuição alguma para a aposentadoria. “Mas é pouco por 11 horas!”. “Se você não gosta, olhe para a fila de gente que está esperando pelo trabalho!”. Isso se chama escravidão, isso se chama exploração, isso não é humano, isso não é cristão. E se aquele que faz isso se diz cristão, é um mentiroso, não diz a verdade, não é cristão. Também a exploração do trabalho no escuro – você trabalha sem contrato e eu te pago aquilo que quero – é exploração de pessoas. “Sem as contribuições para a aposentadoria e a saúde?”. “A mim não interessa”.

Eu te entendo bem, irmão, e te agradeço por aquilo que disseste. Devemos retomar a luta pela nossa dignidade que é a luta para procurar, para encontrar, para reencontrar a possibilidade de levar o pão pra casa! Essa é a nossa luta!

E aqui penso na intervenção do presidente da Corte de Apelo. Ele usou uma bela expressão “percurso de esperança” e recordava um lema de São João Bosco: “bons cristãos e honestos cidadãos”, dirigido às crianças e aos jovens. O percurso de esperança para as crianças – estas que estão aqui e para todas – é antes de tudo a educação, mas uma verdadeira educação, o percurso de educar para um futuro: isso previne e ajuda a seguir adiante. O juiz disse uma palavra que eu gostaria de retomar, uma palavra que se usa muito hoje, o juiz disse “corrupção”. Mas, diga-me, se nós fechamos a porta aos migrantes, se nós tiramos o trabalho e a dignidade do povo, como se chama isso? Chama-se corrupção e todos nós temos a possibilidade de sermos corruptos, ninguém pode dizer: “eu nunca serei corrupto”. Não! É uma tentação, é um deslize para os negócios fáceis, para a delinquência, para os crimes, para a exploração das pessoas. Quanta corrupção há no mundo! É uma palavra ruim, se pensamos um pouco. Porque uma coisa corrupta é uma coisa suja! Se nós encontramos um animal morto que está se degradando, que está “corroído” é ruim e também fede. A corrupção fede! A sociedade corrupta fede! Um cristão que deixa entrar em si a corrupção não é cristão, fede!

Queridos amigos, a minha presença quer ser um impulso a um caminho de esperança, de renascimento e de recuperação já em andamento. Conheço o empenho, generoso e eficaz, da Igreja, presente com as suas comunidades e os seus serviços no vivo da realidade de Scampia; bem como a contínua mobilização de grupos de voluntários que não deixam faltar a sua ajuda.

Encorajo também a presença e o ativo empenho das Instituições citadinas, porque uma comunidade não pode progredir sem o seu apoio, tanto mais em momentos de crise e na presença de situações sociais difíceis e às vezes extremas. A “boa política” é um serviço às pessoas, que se exercita em primeiro lugar em nível local, onde o peso das falhas, dos atrasos, das reais e próprias omissões é mais direto e faz mais mal. A boa política é uma das expressões mais altas da caridade, do serviço e do amor. Façam uma boa política, mas entre vocês: a política se faz todos juntos! Entre todos se faz uma boa política!

Nápoles está sempre pronta para ressurgir, contando com uma esperança formada por mil provas e, por isso, recurso autêntico e concreto com o qual contar em todo momento. A sua raiz está no cerne da alma dos próprios napolitanos, sobretudo na sua alegria, na sua religiosidade, na sua piedade! Desejo-vos que tenham a coragem de seguir adiante com essa alegria, com essa raiz, a coragem de levar adiante a esperança, de não roubar nunca a esperança de ninguém, de seguir adiante pelo caminho do bem, não pelo caminho do mal, de seguir adiante no acolhimento de todos aqueles que vêm a Nápoles de qualquer país: sejam todos napolitanos, aprendam o napolitano que é tão doce e tão bonito! Desejo-vos seguir adiante em procurar fontes de trabalho, para que todos tenham a dignidade de levar o pão para casa e de seguir adiante na limpeza da própria alma, ma limpeza da cidade, na limpeza da sociedade para que não haja aquele fedor da corrupção!

Desejo-vos o melhor, sigam adiante e São Gennaro, vosso padroeiro, vos auxilie e interceda por vocês.

Abençoo todos de coração, abençoo vossas famílias e este vosso bairro, abençoo as crianças que estão aqui em torno a nós. E, por favor, não se esqueçam de rezar por mim. Que Nossa Senhora vos acompanhe!

“Economizar água é esbanjar inteligência”. Que cada um faça a sua parte… #DiaMundialdaÁgua

dia mundial da agua

Há muitos bons exemplos a serem seguidos e boas ideias sendo compartilhadas em toda parte. O que falta mesmo é força de vontade de cada um de nós para praticar no dia a dia!!

“Temos que engajar a sociedade e fazer com que as pessoas revejam sua postura política e seus hábitos. Por ser uma crise grave, a solução não virá de um único ato.” (Whately) via BBC Brasil

“Não fiquem esperando uma ação do governo. Tomem uma atitude, porque é nossa saúde que está em risco” – (Edison Urbano)

“Fico muito grato. Sinto que estou fazendo alguma coisa. Se você reunir todas as minicisternas já feitas, vira uma cisterna gigante que eu não conseguiria construir sozinho”, diz Urbano.

Já Camila Pavanelli diz que contribui para sanar a crise ao organizar a “loucura de informações” em torno da crise hídrica. No início, ela publicava seu boletim diariamente, mas, desde o início do ano, mudou a tática. Passou a reunir reportagens e documentos por meio de uma conta no Twitter e a dedicar o domingo e parte da segunda-feira a escrever um post semanal.

“Não existe um interesse em se informar e há uma dificuldade em perceber que faltam políticas públicas para a água,assim como ocorre com a violência, por exemplo. Quero que as pessoas se mobilizem mais”, afirma Pavanelli.

“Seria arrogante pensar que vou conseguir fazer isso. Tem quem me critique. Mas também há muita gente que me agradece por usar meu tempo para fazer este trabalho.”

“Usar água do mar em descargas economiza não só água, mas também energia. Requer a metade da energia usada na produção de água potável, dez vezes menos do que no tratamento de água de esgoto e cem vezes menos do que o processo de dessalinização”, disse Chen Guanghao, professor da Universidade de Ciência e Tecnologia de Hong Kong, em um artigo sobre este sistema para o The Standard, diário em inglês de Hong Kong.

“O custo não é tão alto. Bastaria haver um incentivo governamental, por meio de incentivos fiscais à infraestrutura necessária”, afirma Kimura, da WWF.

Outra forma de viabilizar a nova infraestrutura seria por meio de parcerias, defende Côrtes: “Grandes consumidores, como shoppings e universidades, poderiam compartilhar o custo da construção destas novas linhas de distribuição”.

“Economizar água é esbanjar inteligência”. Pense nisso…

uso da agua

Desfrute o dia… E que seja abençoado e gratificante🙏 

    

O essencial da beleza nunca está aonde os nossos olhos podem alcançar… mas naquilo que preenche o nosso coração com sentimentos de amor, alegria, paz e bem.

Ouvir estrelas

  

“Ora (direis) ouvir estrelas! Certo 
Perdeste o senso!” E eu vos direi, no entanto, 
Que, para ouvi-las muita vez desperto 
E abro as janelas, pálido de espanto… 

E conversamos toda noite, enquanto 
A Via Láctea, como um pálio aberto,  
Cintila. E, ao vir o sol, saudoso e em pranto, 
Inda as procuro pelo céu deserto. 

Direis agora: “Tresloucado amigo! 
Que conversas com elas? Que sentido 
Tem o que dizes, quando não estão contigo?” 

E eu vos direi: “Amai para entendê-las! 
Pois só quem ama pode ter ouvido 

Capaz de ouvir e de entender estrelas”. 

Poeta Olavo Bilac

Photo: Giovanna Griffo

Entradas Mais Antigas Anteriores

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.953 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: