“O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. Mas ele não foi feito para permanecer ali.” Assim dizia Içami Tiba.


Sabe aquelas lembranças do FaceBook?… Pois é, hoje ele me lembrou que fazem cinco anos que postei essa foto. o saudoso escritor Içami Tiba, uma vez escreveu um texto comparando os filhos aos navios e os pais ao porto seguro: “O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. Mas ele não foi feito para permanecer ali.” E na minha família não foi diferente. Só tenho duas filhas e elas passaram vários anos vivendo longe de casa… Isso me remete ao texto ‘Filhos são como navios’ de que gosto muito: “Filhos nascem dos pais, mas devem se tornar cidadãos do Mundo”. Lembro do tempo em que Paula vivia em Barcelona e Raquel em Melbourne. Felizmente, nesse momento, voltaram a viver no Brasil e estão perto de casa. Às vezes sinto preguiça de sair para passar o fim de semana com elas… Mas aí vem à lembrança daquele tempo em que haviam dois Oceanos entre nós. Vivíamos em três Continentes diferentes. Eu aqui na América do Sul, Paula na Europa e Raquel na Oceania. Quando lembro disso, deixo qualquer coisa que esteja fazendo para depois, me arrumo, fecho a casa e saio correndo para desfrutar os momentos preciosos ao lado delas. O amor e a presença da família é o melhor que a vida pode nos dar💜

(por Labouré Lima)

Anúncios

Imagem

“Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho…” seja sempre a que vem iluminar a vida com as boas lembranças que o coração nunca esquece.

 

Reproduzindo a doçura dos sentimentos e das palavras reflexivas em alguns trechos da música do Padre Zézinho, o blog sempreviva pede licença para dedicar a ‘Oração da Família’ aos filhos e a mulher do ator Domingos Montagner, rogando pelo conforto espiritual dessa família e para eles conseguirem superar o sentimento do luto com serenidade. Nesse trecho da música, ‘que os filhos conheçam a força que brota do amor!’, entregamos nossa oração a Deus para que esses filhos aprendam o sentido da origem da vida, nas doces lembranças do amor dos seus pais. Que eles possam seguir em frente, sempre de mãos dadas, fortalecidos para viver o ‘depois’. O tempo e o amor contém uma solução poderosa. A dor um dia vai passar. Mas a saudade vai se transformar em uma estrela. “Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho…” seja sempre a que vem iluminar a vida com as boas lembranças que o coração nunca esquece.  (por Labouré Lima)

Abençoa, Senhor, essa família. Amém!

img_3913

 

‘Cinto’ é preferível não usar… o correto é educar e impor respeito.

Essa discussão não tem fim e sempre haverão opiniões a serem consideradas.

— Eu nunca apanhei de cinto, graças a Deus, e nunca fiz uso nas minhas filhas. Mas isso não quer dizer que alguns filhos rebeldes não precisem de um bom corretivo para criar vergonha e não envergonhar à família, como temos visto com frequência na vida em sociedade, na área profissional ou na política. Ao fim e ao cabo, uma palmada de pai ou mãe aplicada no ato da estrepolia é dor esquecida. Isto é, se um dia os filhos reconhecerem que respeito é uma via de mão dupla.

“Shantala – Massagem para Bebês: Vínculo, amor e saúde na palma da sua mão!” #livro

 massagem_bb_mockup_frente_fundo_transparente_sombreado
O livro apresenta o passo-a-passo da técnica da Massagem para Bebês – Shantala, de uma maneira simples e de fácil compreensão, destacando os inúmeros benefícios que podem ser obtidos ao incluirmos a prática da massagem, diariamente, na rotina do bebê, dentre eles estão: a melhora do sono e da digestão, alívio e prevenção das cólicas e melhor desenvolvimento psicomotor, além de fortalecer o vínculo afetivo com aqueles que lhe são familiares.
Dicas preciosas, transmitidas através da metodologia criada pela autora Verônica França, fazem de “Shantala – Massagem para Bebês: Vínculo, amor e saúde na palma da sua mão!” um verdadeiro convite para que mães, pais, avós,  babás, irmãos, educadores,  e todos aqueles que amam cuidar de bebês, possam aprender esta tradicional e maravilhosa arte de transmitir carinho e cura!
Saiba mais no blog da editora  —  editora Muiraquitã 
Para comprar solicite via e-mail: editora.muiraquita@gmail.com

O presente que as mães adoram não se compra com cartão…

576820_391418337642248_1842940517_n

 

Os valores que trago comigo foram implantados na infância, através das ações de solidariedade que, eu e meus irmãos, vimos a nossa mãe praticar. Crescemos preservando o espírito solidário que aprendemos em casa. Absorvemos essas lições como ‘bons escoteiros’. E em memória de nossa mãe prosseguimos com o coração ‘sempre alerta’, prontos a ajudar ao próximo.”

Jovens que são pais, muito cuidado para não incentivar gestos egoístas nos corações dos seus filhos.

A maior lição de casa que pai e mãe pode e deve ensinar aos filhos é o valor das boas ações.

O valor das coisas materiais eles vão aprender ao administrar a própria vida.

“Aos 4 anos, a mãe sabe tudo! Aos 8, a mãe sabe muito! Aos 12, a mãe não sabe tanto. Aos 14, a mãe não sabe nada. Aos 16, a mãe não existe e aos 18, está fora de moda. Aos 25, se calhar ela percebe isto. Aos 35, antes de decidir, pergunta à mãe. Aos 45, pergunto-me: o que minha mãe pensará disto?…”

Hoje, eu penso… quem me dera poder perguntar alguma coisa para minha mãe! Mas ela já não está mais aqui.

Se você tem mãe, não economize nos gestos de amor, respeito e carinho.

O presente que todas as mães adoram receber dos filhos não se compra no cartão de crédito.

Envolva a sua mãe com um abraço bem forte e diz a essa mulher o quanto ela é importante…

 

 

 

#MeioAmbiente “O que acontecerá com nossos filhos e os filhos de nossos filhos se não tomarmos nenhuma atitude?”

Veja esse vídeo e reflita

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

%d blogueiros gostam disto: