28 de Outubro é o dia dele! Salve Glorioso São Judas Tadeu, advogado das causas mais difíceis!

Em benefício de todos que precisam alcançar uma graça difícil de conseguir, oriento a entregar o pedido a São Judas Tadeu com muita fé e devoção. E não deixe de divulgar a oração para agradecer. Isso é tão importante quanto pedir. Cumpro a devoção e a gratidão. Muito obrigada!

Poderosa Oração a São Judas Tadeu

SaoJudasTadeuApóstolo gloriosíssimo de Nosso Senhor Jesus Cristo, aclamado pelos fiéis com o doce título de Advogado das causas desesperadas, fazei-me sentir vossa poderosa intercessão, aliviando a gravíssima necessidade em que me encontro. Pelo estreito parentesco que vos faz primo-irmão de Nosso Senhor Jesus Cristo, pelas privações e fadigas que por Ele sofrestes, pelo heroico martírio que aceitastes amorosamente, pela promessa que o Divino Salvador fez a Santa Brígida de consolar os féis que acudissem à vossa poderosa intercessão, obtende do Deus das misericórdias e de sua Mãe Santíssima a graça que com ilimitada confiança vos peço, pai meu bondosíssimo, seguro que me a obterás sempre que convenha à glória de Deus e bem de minha alma. Assim seja!

Glorioso Apóstolo São Judas Tadeu, rogai por nós! (Três vezes)

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Anúncios

Oremos… #NossaSenhoraAparecida Rainha do Brasil, Rogai por nós e pelo mundo inteiro!

NS_Aparecida

Ó incomparável Senhora da Conceição Aparecida.
Mãe de meu Deus, Rainha dos Anjos, Advogada dos pecadores, Refúgio e Consolação dos aflitos e atribulados, ó Virgem Santíssima, cheia de poder e bondade, lançai sobre nós um olhar favorável, para que sejamos socorridos em todas as necessidades.

Lembrai-vos, clementíssima Mãe Aparecida, que não se consta que de todos os que têm a vós recorrido, invocado vosso santíssimo nome e implorado vossa singular proteção, fosse por vós algum abandonado.

Animado com esta confiança a vós recorro: tomo-vos de hoje para sempre por minha Mãe, minha protetora, minha consolação e guia, minha esperança e minha luz na hora da morte.

Assim pois, Senhora, livrai-me de tudo o que possa ofender-vos e a vosso Filho meu Redentor e Senhor Jesus Cristo. Virgem bendita, preservai este vosso indigno servo, esta casa e seus habitantes, da peste, fome, guerra, raios, tempestades e outros perigos e males que nos possam flagelar.

Soberana Senhora, dignai-vos dirigir-nos em todos os negócios espirituais e temporais; livrai-nos da tentação do demônio, para que, trilhando o caminho da virtude, pelos merecimentos da vossa puríssima Virgindade e do preciosíssimo Sangue de vosso Filho, vos possamos ver, amar e gozar na eterna glória, por todos os séculos dos séculos.

Amém.

___________________________

 

NOSSA SENHORA APARECIDA: HISTÓRIA
No Brasil, a pesca da imagem, em 1717, nas águas do Rio Paraíba, foi o começo da veneração daquela que é, hoje, a Padroeira do Brasil. A pesca milagrosa aconteceu quando o Conde de Assumar, que pernoitava em Guaratinguetá, manifestou o desejo de comer peixe. Gula? Providência divina? Sinal do céu? Que importa! Três canoeiros foram chamados para satisfazer os gostos do Conde. Mas nada conseguiam pescar até que o estranho caso aconteceu. Depois de lançarem inutilmente as redes, apanharam a imagem da Santa. Depois da Santa, pescaram peixes em profusão.
A devoção a Maria não foi instantânea, mas quase. Ela ficou com o caboclo e pescador Felipe Pedroso que levou a imagem para sua casa onde permaneceu por 15 anos, rodeada pela devoção do povo que lhe atribuía muitas graças alcançadas. Em 1734, o vigário de Guaratinguetá fez construir uma capela no alto do Morro dos Coqueiros. A capela foi visitada por Dom Pedro I em abril de 1822 e pela Princesa Isabel que, em 1888, viajou para pagar uma promessa, oferecendo à Virgem, na ocasião, uma coroa de ouro, cravejada de diamantes e rubis, e um manto azul ricamente adornado. Em 1834, deu-se início à construção do que é, hoje, a Basílica Velha. A nova somente foi começada em 1965.
Ela tem 173m de comprimento e 166m de largura, em formato de cruz. A cúpula mede 70m de altura. Foi visitada e oficialmente inaugurada por João Paulo II, sendo, hoje, o maior templo católico do mundo, dedicado a Maria.
Nossa Senhora da Conceição Aparecida foi proclamada a principal Padroeira do Brasil pelo Papa Pio XI, em 1930. A imagem mede 40cm de altura e é de terracota, de argila cozida. Atualmente, de cor preta, ela teria sido multicolorida, segundo os entendidos. Por ano, é visitada por mais de 12 milhões de peregrinos.
Por Frei Neylor J. Tonin, frade franciscano menor

 

Nossa Senhora Aparecida, nos abençoe Mãe querida!

NS Aparecida

Querida Mãe Nossa Senhora Aparecida,
Vós que nos amais e nos guiais todos os dias,
Vós que sois a mais bela das Mães,
a quem eu amo com todo o meu coração.

Eu vos peço mais uma vez que me ajudeis a alcançar uma graça.
(faça aqui o pedido da sua graça)

Sei que me ajudareis e sei que me acompanhareis sempre,
até a hora da minha morte.

Amém.

NB. Para alcançar uma graça procure rezar essa oração com muita fé em um lugar silencioso, uma vez ao dia, durante 3 dias. Se for urgente, faça a cada hora, durante 3 horas.

 

Que sejamos abençoados por Vós Mãe querida, e protegidos por Deus. Amém!

 

Pequenas decisões de cada dia…

CnwC8T7WYAEiDru

 

«Felizmente existem boas coisas que podemos desfrutar ao custo de nossa vontade. A começar pelo ar que respiramos, o prazer de olhar e cuidar da natureza, ouvir as ondas do mar, se esticar nas areias das praias, mergulhar de cabeça, fazer caminhadas, pedalar ao ar livre, deliciar-se ao prazer do vento, vivenciar a experiência da jardinagem, sentir o perfume das frutas e das flores, apreciar o luar, ler numa biblioteca pública, ouvir o som alto do vizinho quando a música é boa (risos), dar e receber solidariedade, trocar afetos, fazer uma criança ou um idoso sorrir, trocar um forte abraço com quem está próximo… E se observarmos bem a nossa volta, ainda há muitas outras opções que só dependem da nossa vontade de vivenciar as belezas que a vida oferece, aprendendo a desfrutar de tudo com alegria e gratidão. São pequenas decisões que cabem a cada um de nós, todos os dias.»

#LabouréLima

Foto: Praia de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil.

#EuQueroéBotarMeuBlocoNaRua a biografia do cantor e compositor #SergioSampaio em destaque na #BienalRio

o_bloco_mockup

Sobre o livro:
Sérgio Moraes Sampaio nasceu na cidade capixaba de Cachoeiro de Itapemirim, em 13 de abril de 1947 e faleceu no Rio de Janeiro em 15 de maio de 1994. Foi um cantor e compositor brasileiro e suas composições transitam por vários estilos musicais, indo do samba e choro, ao rock’n roll, blues e balada. Sobre a poética de suas composições, em que se vê elementos de Kafka e Augusto dos Anjos, que lia e apreciava, Jorge Luiz do Nascimento declarou num estudo: “A paisagem urbana em geral, e a carioca em particular, na poética de Sérgio Sampaio, possui a fúria modernista. Porém, o espelho futurista já é um retrovisor, e o que o presente reflete é a impossibilidade de assimilação de todos os índices e ícones da paisagem urbana contemporânea.” No dizer do cantor e compositor Lenine: “Sérgio foi um desses enturmados sem turma, como Tim e Raul Seixas”.

 

foto_rodrigoSobre o autor:

Rodrigo Moreira, em um excepcional trabalho de pesquisa, fez um apaixonado resgate da vida do artista, dentro de uma época rica em sua metamorfose, significativa para a MPB, no período dos Festivais da Canção. Em seus relatos existem histórias inéditas e curiosas, de encontros e desencontros entre parceiros musicais, com fotos ilustrativas.

O livro foi escrito com toques de humor e rara sensibilidade, guardando sempre muito respeito e carinho para com a obra do artista.

 

Atenção a esse recado da editora: Se você está longe e não pode participar da XVIII Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, não se preocupe. Os lançamentos das Edições Muiraquitã são despachados para todo Brasil via Correios📚

Clique aqui e verifique na livraria virtual da Editora Muiraquitã como receber esse livro em seu endereço.

 

prog_indiv_bienal_2017_emailMKT_muiraquitã6

 

A escritora Karine Aragão está em destaque na #BienalRio com o livro juvenil #ATeiadosSonhos que traz uma forte abordagem sobre #SetembroAmarelo

CsI64JkWEAAIsWV

 

mockup_a_teiaSobre o livro:
Levanta questões sobre os conflitos vividos pelo jovem
na sociedade moderna. A juventude está adoecendo diante de tantas cobranças para caber em padrões sociais, que nem sempre são compatíveis com personalidades tão distintas.
O livro A Teia dos Sonhos, da autora Karine Aragão, discute exatamente essas questões a partir da história de duas amigas de 16 anos, que vivem as experiências comuns à rotina de qualquer adolescente, o primeiro amor, as cobranças da escola, os conflitos com os pais, a ansiedade quando surgem as dúvidas e, acima disso, a dificuldade de procurar novas referências quando se sentem perdidos num mundo que nem sempre funciona do jeito que a gente quer.

 

20988527_1515197901876858_7535790263754197530_oSobre a autora:
Karine Aragão é mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal Fluminense (UFF), doutora em Cultura Contemporânea pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e professora de jovens na cidade de Niterói.
Karine é uma escritora que vive de dentro esse universo adolescente. Seu dia a dia, como professora, é cercado de conflitos e de dilemas comuns a essa faixa etária. Por isso, a narrativa de “A Teia dos Sonhos” ganha tanta identificação entre seus personagens e o público leitor, trazendo as experiências comuns à rotina de qualquer adolescente, o primeiro amor, as cobranças da escola, os conflitos com os pais, a ansiedade quando surgem as dúvidas e, acima disso, a dificuldade de procurar novas referências quando se sentem perdidos

Atenção a esse recado da editora: Se você está longe e não pode participar da XVIII Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, não se preocupe. Os lançamentos das Edições Muiraquitã são despachados para todo Brasil via Correios📚

Clique aqui e verifique na livraria virtual da Editora Muiraquitã como receber esse livro em seu endereço.

prog_indiv_bienal_2017_emailMKT_muiraquitã7_Karine

Lançamento na #BienalRio A #EditoraMuiraquitã apresenta Paula Vinagre em sua estreia na categoria #romance

prog_indiv_bienal_2017_muiraquitã5

 

capa espelho da almaSobre o livro:
Espelho da Alma é um “thriller” que o leitor prende sua atenção do princípio ao final da leitura. Um livro com personagens envolventes, que a cada capítulo revelam suas verdadeiras personalidades. Dividido em duas histórias, repletas de reviravoltas, os dois enredos tem em comum um espelho, que desnuda a alma humana. Através dele, o ser humano mostra seus medos, fraquezas, desejos, inseguranças. No final, as duas histórias se entrelaçam num desfecho emocionante. Qual o limite entre o bem e o mal? Até que ponto podemos chegar para salvar um ente querido? Esses questionamentos são colocados no livro, na forma de um puro cristal, emoldurado por pedrarias, que mostra um belo trabalho de marchetaria.

Paula Vinagre

Sobre a autora:
Advogada, mas desde muito cedo se dedicou à carreira de escritora. Em 1985 participou da antologia “Escritores Brasileiros” com sua poesia “E esse amor que não passa”, publicada pela Crisalis Editora. Além de “Espelho da Alma” é autora dos livros infantis ”O Mucongo do Campo de São Bento” e “O Menino que sonhava com a Amazônia”, lançados em 2001 e 2009 respectivamente, pela Editora Muiraquitã.

 

 

Atenção a esse recado da editora:  Se você está longe e não pode participar da XVIII Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, não se preocupe. Os lançamentos das Edições Muiraquitã são despachados para todo Brasil via Correios📚

Clique aqui e verifique na livraria virtual da Editora Muiraquitã como receber esse livro em seu endereço.

#BienaldoLivro2017 Nas palavras do autor, o livro ASAS “é uma proposta de acolhimento, um casaco de letras”.

prog_indiv_bienal_2017_muiraquitã_Waldyr

 

Sobre o evento:
Roda de Poesias do livro ASAS, durante bate-papo descontraído com o poeta e músico Waldyr Argento Jr, seguido de sessão de autógrafos.

 

Sobre o livro:
Mais que nunca é preciso sonhar. É só abrir as ASAS ao léu e flutuar. Não ter medo de sercapa_asas_frente feliz, fazer tudo o que você sempre quis. Elevar sua alma até uma outra dimensão, soltar seu corpo, seu grito, ser livre! Viajar sem direção, procurar seu caminho, sem esquecer a sua verdadeira razão de existir. Lá no céu tem sempre uma estrela que conspira a seu favor, basta acreditar. Nossos sonhos são tudo o que temos e tudo o que precisamos para sermos felizes. Portanto, viva a vida, sonhe, deixe fluir… Sofra, chore, cante, dance, se levante, faça um favor ao seu coração: Acredite nos seus sonhos, pois eles são mágicos! ASAS é um encontro marcado com o encanto. É uma proposta de acolhimento, um casaco de letras. É uma aposta no tempo de ontem, do futuro ou do agora.

 

Sobre o autor: 

Waldyr

Fonte da foto: culturaniteroi.com.br

Poeta, compositor e escritor, nascido em Bom Jesus do Itabapoana, mudou-se para Niterói aos 11 anos de idade, onde vive até hoje. Recebeu seus primeiros aplausos no festival de música do Colégio Salesianos – Santa Rosa – Niterói – RJ – com a banda de rock ALTA VOLTAGEM para os vários visitantes, seus pais e familiares. Seu incentivo musical / poético-literário veio de amigos músicos que faziam shows no bairro do Ingá em Niterói, de participar de serenatas em sua cidade natal e da leitura de livros de poesias e crônicas em geral. Participou também da banda A PONTE como cantor de Música Popular Brasileira. Já se apresentou em diversos locais como RIO SCENARIUM, Centro Cultural Memórias do Rio e outros.

 

Para conferir este e outros livros da Editora Muiraquitã  visite a  Livraria Virtual 

 

#EditoraMuiraquitã informa localização na #BienaldoLivro2017

Acompanhe atualizações diárias pelas redes sociais:

Twitter: @ed_muiraquita

Instagran: @editoramuiraquita

Facebook: @editoramuiraquita

 

mapa_localização_bienal_2017

#PapaFrancisco “Acreditamos, pelo contrário, que no horizonte do homem existe um sol que ilumina para sempre. Acreditamos que os nossos dias mais belos estão ainda por vir”.

Papa Francisco

 

 

VATICANO, 23 Ago. 17 / 03:00 pm (ACI).- Durante a Audiência Geral desta quarta-feira no Vaticano, o Papa Francisco incentivou os cristãos a não se deixar levar pela nostalgia e o pessimismo e a olhar a vida com otimismo e esperança no futuro.

O Santo Padre, que sublinhou a promessa da Jerusalém Celeste feita por Jesus, pediu aos fiéis reunidos na Sala Paulo VI que se perguntem se são cristãos de primavera, que contemplam os brotos do novo mundo, ou cristãos de outono, que andam pela vida com o olhar para baixo. “Não esqueçam aquela pergunta: ‘Eu sou uma pessoa de primavera ou outono?’. De primavera, que espera a flor, que espera o fruto, que espera o sol que é Jesus, ou de outono, que está sempre com o rosto olhando para baixo, amargurado e, como disse às vezes, com a cara de pimentão no vinagre”.

A seguir, o texto completo da catequese do Papa Francisco:

Queridos irmãos e irmãs, bom dia!

Ouvimos a Palavra de Deus no livro do Apocalipse, e diz assim: “Eis que eu renovo todas as coisas” (21, 5). A esperança cristã se baseia na fé em Deus que sempre cria novidade na vida do homem, cria novidade na história, cria novidade no cosmo. O nosso Deus é o Deus que cria novidade, porque é o Deus das surpresas.

Não é cristão caminhar com o olhar voltado para baixo – como fazem os porcos: sempre vão assim – sem levantar os olhos ao horizonte. Como se todo o nosso caminho se consumisse aqui, no palmo de poucos metros de viagem; como se na nossa vida não houvesse meta alguma e nenhum porto e nós fôssemos obrigados a um eterno vaguear sem razão alguma para tantos cansaços nossos. Isso não é cristão.

As páginas finais da Bíblia nos mostram o horizonte último do caminho do crente: a Jerusalém do Céu, a Jerusalém celeste. Essa é imaginada antes de tudo como uma imensa tenda, onde Deus acolherá todos os homens para habitar definitivamente com eles (Ap 21, 3). E esta é a nossa esperança. E o que fará Deus, quando finalmente estivermos com Ele? Usará uma ternura infinita em relação a nós, como um pai que acolhe seus filhos que por longo tempo se cansaram e sofreram. João, no Apocalipse, profetiza: “Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens […] Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição […] Eis que eu renovo todas as coisas.” (21, 3-5). O Deus da novidade!

Provem meditar sobre este trecho da Sagrada Escritura não de maneira abstrata, mas depois de ter lido uma crônica dos nossos dias, depois de ter visto o telejornal ou a cobertura do jornais, onde há tantas tragédias, onde se reportam notícias tristes às quais todos corremos o risco de nos submetermos. E saudei alguns de Barcelona: quantas notícias tristes dali! Saudei alguns do Congo, e quantas notícias tristes dali! E quantas outras! Para citar somente dois países de vocês que estão aqui presentes… Procurem pensar nas faces das crianças amedrontadas pela guerra, no choro das mães, nos sonhos desfeitos de tantos jovens, nos refugiados que enfrentam viagens terríveis, e são explorados tantas vezes… A vida infelizmente também é isso. Às vezes gostaríamos de dizer que é sobretudo isso.

Pode ser. Mas há um Pai que chora conosco; há um Pai que chora lágrimas de infinita piedade pelos seus filhos. Nós temos um Pai que sabe chorar, que chora conosco. Um Pai que nos espera para nos consolar, porque conhece os nossos sofrimentos e preparou para nós um futuro diferente. Esta é a grande visão da esperança cristã, que se dilata sobre todos os dias da nossa existência e quer nos levantar.

Deus não quis as nossas vidas por erro, obrigando a si mesmo e a nós a duras noites de angústia. Criou-nos, em vez disso, porque nos quer felizes. É o nosso Pai, e nós aqui, agora, experimentamos uma vida que não é aquela que Ele quis para nós, Jesus nos garante que o próprio Deus está trabalhando no nosso resgate. Ele trabalha para nos resgatar.

Nós acreditamos e sabemos que a morte e o ódio não são as últimas palavras pronunciadas sobre a parábola da existência humana. Ser cristãos implica uma nova perspectiva: um olhar cheio de esperança. Há quem acredite que a vida tenha toda a sua felicidade na juventude e no passado e que viver seja uma lenta decadência. Outros ainda acreditam que as nossas alegrias sejam somente episódios e passagens e na vida dos homens esteja inscrito o não sentido. Aqueles que diante de tantas calamidades dizem: “Mas, a vida não tem sentido. O nosso caminho não tem sentido”. Mas nós cristãos não acreditamos nisso. Acreditamos, em vez disso, que no horizonte do homem há um sol que ilumina para sempre. Acreditamos que os nossos dias mais belos ainda estão por vir. Somos gente mais de primavera que de outono. Gostaria de perguntar, agora – cada um responda no seu coração, em silêncio, mas responda – : “Eu sou um homem, uma mulher, um rapaz, uma moça, de primavera ou de outono? A minha alma está na primavera ou no outono?”. Cada um se responda. Vemos os brotos de um mundo novo em vez das folhas amarelas nos ramos. Não nos refugiamos em nostalgias, arrependimentos e lamentações: sabemos que Deus nos quer herdeiros de uma promessa e incansáveis cultivadores de sonhos. Não esqueçam aquela pergunta: “Eu sou uma pessoa de primavera ou outono?” De primavera, que espera a flor, que espera o fruto, que espera o sol que é Jesus, ou de outono, que está sempre com o rosto olhando para baixo, amargurado e, como disse às vezes, com a cara de pimentão no vinagre.

O cristão sabe que o Reino de Deus, a sua Senhoria de amor está crescendo como um grande campo de trigo, mesmo que no meio haja o joio. Sempre há problemas, há as fofocas, as guerras, as doenças…há os problemas. Mas o grão cresce e no fim o mal será eliminado. O futuro não nos pertence, mas sabemos que Jesus Cristo é a maior graça da vida: é o abraço de Deus que nos espera no final, mas que já agora nos acompanha e nos consola no caminho. Ele nos conduz à grande “tenda” de Deus com os homens (cfr Ap 21, 3), com tantos outros irmãos e irmãs, e levaremos a Deus a recordação dos dias vividos aqui. E será bonito descobrir naquele instante que nada foi perdido, nenhum sorriso e nenhuma lágrima. Por mais que a nossa vida tenha sido longa, nos parecerá ter vivido em um sopro. E que a criação não se deteve ao sexto dia do Genesis, mas prosseguiu incansável, porque Deus sempre se preocupou conosco. Até o dia em que tudo se realizará, na manhã em que desaparecerão as lágrimas, no instante mesmo em que Deus pronunciará a sua última palavra de benção: “Eis – diz o Senhor – que eu renovo todas as coisas” (v. 5). Sim, o nosso Pai é o Deus das novidades e das surpresas. E naquele dia nós seremos realmente felizes, e choraremos. Sim: mas choraremos de alegria. Obrigado.

Com tradução de Canção Nova.

Fonte: ACI Digital

Entradas Mais Antigas Anteriores Próxima Entradas mais recentes

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

%d blogueiros gostam disto: