#DiaDoEscritor “Enquanto escritor, as palavras são a sua tinta. Utilize todas as cores.” Rhys Alexander

O ato de escrever é um desafio que causa excitação, provoca sentimentos, desperta reflexões, sensações, emoções, desejos e torna cativo quem o faz. Cada texto é uma viagem diferente ao mundo do conhecimento. Labouré Lima

The Book.......by Kylie Parker by Gabriele Corno

( The Book…….by Kylie Parker via Twitter @Gabriele_Corno )

 

Algumas frases de escritores célebres:

“Escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca ideias.” Pablo Neruda 

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida” Fernando Pessoa

“O escritor é o peixe de mar profundo. O sol não entra, mas ele tem o oceano todo” Carlos Heitor Cony

“Enquanto escritor, as palavras são a sua tinta. Utilize todas as cores.” Rhys Alexander

“Poeta, não é somente o que escreve. É aquele que sente a poesia, se extasia sensível ao achado de uma rima à autenticidade de um verso” Cora Coralina

“Um poeta é alguém que fica na chuva esperando ser atingido por um raio” James Dickey

“Na minha opinião, ser escritor não é apenas escrever livros, é muito mais uma atitude perante a vida, uma exigência e uma intervenção.” José Saramago

 

 

Era uma vez ’11 de Setembro’ – direto do túnel do tempo…

311006_2082409585129_202147566_n
O mês do aniversário das Edições Muiraquitã é um tempo de memórias e portanto vale relembrar alguns fatos marcantes, como esse da foto, em que a editora Labouré Lima encontrava-se em Viseu-Portugal para o lançamento do livro ‘Vil de Souto – Cantinho da Beira Alta’ do escritor português Augusto Lopes*. O livro traz uma pesquisa histórica sobre a formação da freguesia Casal de Vil de Souto, cujo significado quer dizer vale dos castanheiros. E dentre as famílias formadoras dessa povoação encontra-se a que deu origem a árvore genealógica do Comendador Thomás Lima. Ele foi um dos fundadores e presidente do antigo Banco Predial do Estado do Rio de Janeiro, vendido para o Unibanco e recentemente incorporado ao Grupo Itaú S/A. O comendador imigrou de Portugal para o Brasil. E com apenas 13 anos ele deixou Viseu para morar em Niterói-RJ, com seu irmão que já morava nesta cidade. Assim ele formou um novo núcleo familiar e construiu ao longo do tempo a sua história na comunidade luso-brasileira do Estado do Rio de Janeiro.
Nesta ocasião festiva, torna-se imprescindível registrar a nossa homenagem à memória do Dr. Tomaz Correia de Miranda Lima (filho do Comendador), ex-presidente do Elos Clube de Niterói e Centro da Comunidade Luso-Brasileira do Estado do Rio de Janeiro que introduziu essa editora no seio da Comunidade Lusíada.
Retomando a história do lançamento do livro, o evento estava agendado para Setembro de 2001. Poucas horas antes do nosso embarque para Portugal, foram despachados 1000 exemplares do livro que deveriam seguir no mesmo voo, como bagagem acompanhada. Mas aquele onze de setembro não seria um dia qualquer. O mundo inteiro assistiu com perplexidade e sofreu com as cenas de horror daquela manhã de setembro, em que as Torres Gêmeas do World Trade Center (WTC) foram ao chão, barbaramente atingidas por dois aviões, causadores da tragédia que abalou o Mundo. De um momento para o outro, a paisagem de NYC foi encoberta por uma densa nuvem de poeira, carregada de muita dor e medo.  Aquele dia marcou a história política do nosso tempo e o Mundo nunca mais foi o mesmo depois do maior ataque terrorista aos Estados Unidos.
Depois do impacto das primeiras imagens, consideramos que seria complicado passar dez horas dentro de um avião e atravessar o Oceano. Então, nos rendemos ao pânico de embarcar naquele dia e transferimos a data da viagem.
Alguns dias depois, voamos para Portugal. Do outro lado do Oceano, fomos recebidos com um evento super bem cuidado, organizado pelo autor, sua família e um grupo de amigos. O escritor Augusto Lopes autografou mais de 400 livros em sua tarde de estreia. O que presenciamos não foi propriamente uma ‘sessão de autógrafos’, mas um ‘show de autógrafos’  entremeado com música, dança folclórica, gastronomia e exposição de artes plásticas, assinada por artistas regionais da Beira Alta. O eventou também contou com a cobertura jornalística da Radio Renascença e do Jornal Notícias de Viseu, aos quais a editora e o autor deram entrevista para divulgar o livro ‘VIL DE SOUTO – Cantinho da Beira Alta’.  Como se pode observar o lançamento desse livro marcou a história da editora de muitas formas.
*Augusto Lopes, mudou-se de Portugal para Genebra, onde, trabalha, estuda,  assina uma coluna de jornal, apresenta um programa de rádio e continua a escrever e a publicar seus livros. O mais recente é ‘Meu Sol de Genebra’, publicado pela editora Chiado, em língua portuguesa. Mas também pode ser lido nas versões italiana e francesa.
NOTA: O post foi publicado às 23:22horas de 11 de Setembro, pela hora de Brasília. Mas  o WordPress o considerou como 12 de setembro.  Só um registro.

‪#‎RIP‬LuísAntônioPimentel 103 anos de uma grande vida.

pimentel

A comunidade literária fluminense perde uma de suas maiores referências no mundo acadêmico. Ele foi o sustentáculo de nossa cultura durante décadas e atravessou gerações contribuindo generosamente para a formação de novos autores. Nos deixa hoje, um dos maiores baluartes da Cultura Fluminense de todos os tempos. Luís Antônio Pimentel foi amigo do meu pai e me honrou com a sua amizade tambérm. Estou bastante emocionada pela sensação de sua ausência. Penso que as grandes almas nunca desaparecem, elas ficam encantadas entre nós. Nosso amado historiador, jornalista, haicaísta, sonetista, prosista, escritor e quantos mais títulos houver, sempre foi e será Luís Antônio Pimentel, um querido que vai fazer muita falta a todos nós que o admirávamos.

Em meu nome e dos autores das Edições Muiraquitã os nossos sentimentos aos familiares e amigos de Luís Antônio Pimentel.

Labouré Lima

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

%d blogueiros gostam disto: