Cada qual com sua classe e seus estilos de agradar…

Observe a brasilidade dessa letra. Ela é bem construída e muito criativa! Só falta o Alceu Valença dizer “Acorda Brasil!” Sou fã de Alceu desde sempre e o considero orgulho das raízes musicais genuinamente brasileiras!

Mas, e a música? Vc quer saber porque ela está aqui? Bem, eu estava  postando meus pios no Twitter, quando recebi o link. Depois abri para ouvir. Notei que era o momento em que a maioria dos brasileiros se achava absorvida pelo intenso ruído da mídia com a fala do Presidente Obama. Eu também passei o fim de semana plugada, acompanhando tudo. Nunca fui e não sou deslumbrada com o chamado ‘sonho americano’, nem mesmo nos bons tempos da ‘grande maçã’ ela me seduziu.

Mas enfim, tenho filhas e uma delas vive nos EUA, nesse momento. Então, refleti um pouco sobre um ditado popular: “Quem meu filho beija, minha boca adoça.” É isso.  Portanto, a felicidade da minha filha é minha também! Sinto o dever de retribuir com diplomacia e agradecer por ela!

Mas voltando ao ‘Papagaio do Futuro’ ele apareceu na timeline e me fez lembrar que tanto na rotina real, como na virtual, tem gente que fala bem e gente que fala mal… gente que faz intriga… e até quem é capaz de crucificar!

Veio a calhar, neste momento de tantos ruídos… e como tem gente falando mal!…

Esse trecho da música me chamou atenção:

“Nas horas premeditadas eu vou cantar prá você Comprimir com proceder lá vou eu continuar Olha a defesa é natural cada qual para o que nasce Cada qual com sua classe seus estilos de agradar Olha eu nasci pra trabalhar outros nascem para a briga Outro vive de intriga outro vive a cruciar Outros vivem de enganar olha o mundo só presta assim É um bom outro ruim e não tem jeito prá dá! Prá acabar de completar quem tem o mel dá o mel Quem tem o fel, dá o fel e quem nada tem nada dá!”

“Papagaio do Futuro” de Alceu Valença

Estou montado no futuro indicativo
e Já não corro mais perigo
e Nada tenho a declarar
Terno de vidro costurado a parafuso
Papagaio do futuro
Num para-raio ao luar…

Eu fumo e tusso Fumaça de gasolina
olha que eu fumo e tusso,
é fumaça de gasolina (BIS)

Quem sabe, sabe, quem não sabe
sempre sobra a cobra caminha
sem ter direção Quem sabe a cabra da barba do bode
A águia avoa sem ser avião. (BIS)

Vamos salvar as serras da beira do
rio a santana (BIS 4x)

Serra do mar serra da remededeira
papagaio eu sou madeira cheguei
na serra do fosso, é um colosso
serra dos dois girimão, brejo
brejão eu to na serra da capela
o catuaba ta doente da goela
ficô de sentinela se ele morrê
vai pro céu. Fiz um chapéu feito
da páia do milho, serra da beira
do rio serra de montevidéu.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

%d blogueiros gostam disto: