Filhos são como navios…

Essa mensagem anda circulando pela internet e alguém da minha lista, fez o favor de enviar-me. Pronto! Hoje, ela está entre as minhas preferidas. Tanto é, que batizei essa página, com a intenção de  escrever, um dia desses, sobre os meus sentimentos de mãe…

Postei o título e demorei um pouco a tomar essa iniciativa para o sentimento amadurecer como o vinho… em breve o blog terá minhas impressões e sentimentos de mãe que convive com a realidade de ter suas amadas filhas, singrando os mares como os navios, a ganhar novos horizontes  e enriquecendo-se com suas linda experiências de vida.

E para abrir essa página, segue abaixo o texto que me deu o título tão inspirador.

___________________________

navio-4

Filhos são como navios…

Ao olhar um navio no porto, imaginamos que ele esteja em seu lugar mais seguro, protegido por uma forte âncora.

Mal sabemos que ali está em preparação, abastecimento e provisão para se lançar ao mar, ao destino para o qual foi criado, indo ao encontro das próprias aventuras e riscos.

Dependendo do que a natureza lhes reserva, poderá ter que desviar da rota, traçar outros caminhos ou procurar outros portos.

Certamente retornará fortalecido pelo aprendizado adquirido, mais enriquecido pelas diferentes culturas percorridas. E haverá muita gente no porto feliz à sua espera.

Assim são os FILHOS. Estes tem nos PAIS o seu porto seguro até que se tornem independentes.

Por mais segurança, sentimentos de preservação e manutenção que possam sentir junto aos seus pais, eles nasceram para singrar os  mares da vida, correr seus próprios riscos e viver suas próprias aventuras.

Certo que levarão consigo os exemplos dos pais, o que eles aprenderam e os conhecimentos da escola, mas a principal provisão, além das materiais, estará no interior de cada um:

A CAPACIDADE DE SER FELIZ.

Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo que se guarda num esconderijo para ser doada, transmitida a alguém.

O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. Mas ele não foi feito para permanecer ali.

Os pais também pensam que sejam o porto seguro dos filhos, mas não podem se esquecer do dever de prepará-los para navegar  mar a dentro e encontrar o seu próprio lugar, onde se sintam seguros, certos de que deverão ser, em outro tempo, este porto para outros seres.

Ninguém pode traçar o destino dos filhos, mas deve estar consciente de que na bagagem devem levar VALORES herdados como:

HUMILDADE, HUMANIDADE, HONESTIDADE, DISCIPLINA, GRATIDÃO E GENEROSIDADE.

Filhos nascem dos pais, mas devem se tornar CIDADÃOS DO MUNDO. Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir para a felicidade dos filhos, mas não podem ser felizes por eles.


A FELICIDADE CONSISTE EM TER UM IDEAL PRA BUSCAR E TER A CERTEZA DE ESTAR DANDO PASSOS FIRMES NO CAMINHO DA BUSCA.

Os pais não devem seguir os passos dos filhos e nem devem estes descansar nos que os pais conquistaram. Devem os filhos seguir de onde os pais chegaram, de seu porto, e, como navios, partirem para as próprias conquistas e aventuras.

Mas, para isso, precisam ser preparados e amados, na certeza de que:

QUEM AMA EDUCA!

“COMO É DIFÍCIL SOLTAR AS AMARRAS!”


Içami Tiba




28 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Labouré Lima
    jan 26, 2014 @ 21:45:28

    Obrigada Maira🙏 Volte sempre😊

  2. Maira
    jan 26, 2014 @ 19:01:58

    Também gostei muito do que li, Parabéns!

  3. Labouré Lima
    jan 22, 2014 @ 01:40:13

    Você realçou muito bem Vilma: “soltá-los no mundo como flechas…” porque é isso que somos, flechas voadoras, passamos a vida voando em busca dos nossos objetivos. Os filhos precisam de amor, educação e liberdade, sem isso nunca estarão confiantes para deixar o ninho e buscar seus objetivos.

  4. Labouré Lima
    jan 12, 2014 @ 01:06:28

    Muita grata por sua visita e por deixar um comentário estimulante. Abraços, volte sempre!

  5. VILMA
    jan 11, 2014 @ 13:57:52

    Lindo.lindo…..do alto de meus 78 anos,e com 4 filhos bem criados,tendo como livro de cabeceira,o PROFETA do KHALIL GIBRAN,emocionei-me com o texto e a mensagem para os pais que estão iniciando este processo,cada vez mais difícil,de encaminhar bem os filhos e solta-los no mundo,como flechas…

  6. Labouré Lima
    out 29, 2013 @ 19:05:20

    Obrigada por seu comentário. Resguardo o merecido respeito ao seu ponto de vista e preservo também o direito de defender o meu. Sou fã da obra de Gibran e considero a obra dele atemporal e maravilhosa. Só não concordo em vetar outros autores que também merecem ter a sua oportunidade literária.

  7. Franz
    out 29, 2013 @ 09:48:07

    O texto acima tenta assemelhar-se ao texto sobre filhos em O Profeta. Quem se emocionou com isso nunca leu Gibran Khalil Gibran, o que é uma pena.

  8. fatima soares
    ago 09, 2013 @ 21:49:16

    nossa me emocionei me tocou profundamente este texto.

  9. Labouré Lima
    fev 15, 2013 @ 06:26:06

    É verdade, sinto o mesmo! Obrigada. Volte sempre Waldir

  10. Waldir
    fev 07, 2013 @ 17:48:13

    Lauboré!!
    Esse texto, traduz a realidade da vida. e apeta o coração dos pais. “E como é difícil soltar as amaras”.
    Muito profundo os dizeres….

  11. Labouré Lima
    out 26, 2012 @ 04:07:13

    Muito honrada com a sua visita e leitura! Volte sempre e nos traga suas contribuições. Abraço carinhoso, Paz & Bem!

  12. Viviane Vitale Noma
    out 25, 2012 @ 19:55:30

    O melhor texto que já li sobre este assunto! Todos os Pais, Mãe e Filhos deveriam ler! Realmente nunca devemos nos esquecer do principal papel que temos como Pais, ensinar : HUMILDADE, HUMANIDADE, HONESTIDADE, DISCIPLINA, GRATIDÃO E GENEROSIDADE. Como Filhos, é importante valorizar cada ensinamento e aplicá-lo, assim é este ciclo divino. Divulguei este presente através do face. Labouré, parabéns por postar algo tão importante em seu canal de comunicação.

  13. Labouré Lima
    out 25, 2012 @ 01:07:51

    Seja Bem vinda D. Elizete! Obrigada por essa beleza de contribuição! Com certeza, as suas palavras farão muitos leitores refletirem. Eu mesma já o faço. Um grande abraço. Paz e Bem!

  14. Elizete Máximo
    out 24, 2012 @ 23:49:37

    Muitas das vezes demos asas aos nossos filhos,mas não ensinamos a voar,não admitimos que eles passem por este processo de vida.Cada um de nós sabemos que as vezes precisamos entrar em combate com a vida, gladiando-se com oque vir a frente sem ter medo de prosseguir.E com todas as muralhas que vimos a frente,temos que dar ao espaço um pouco de sabedoria,ela sim vem com um pacote completo de amor,dignidade,respeito,e livre arbítrio.Filhos para nós nunca deixam suas fraldas,sempre temos que passar o talquinho.Infelizmente somos falhos.Mais amor de mãe e assim .Eu nunca abuso o termo de criamos filhos ao mundo,eu sempre procuro cria-los para Deus,nos caminhos e principios dele.Se eu atribuir minha criação ao mundo ,estarei contribuindo para adiante ter que debruçar-me as dores,e reconhecer que eu fui a mentora.

  15. Labouré Lima
    out 08, 2012 @ 13:36:42

    Ele já me emocionou em diversas ocasiões também. Gosto muito e é por isso que preservei ele aqui. Abraços e obrigada. Volte sempre! Paz e Bem!

  16. Eleida Maximo
    out 07, 2012 @ 15:20:36

    este texto foi a mensagem final de uma palestra no colégio SOMA, onde fiz inscrição da minha filha, me emocionei, lindo, lindo!!

  17. Labouré Lima
    mai 20, 2012 @ 18:30:12

    Muito agradecida pelo comentário. Boas vindas. Volte sempre (*.*)

  18. edilânia vicente dos santos
    mai 19, 2012 @ 23:43:35

    seus textos são maravilhos.adoreiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii. edilÂnia.

  19. tayanara
    mar 19, 2012 @ 21:11:21

    ja fis com trabalho de escola………..ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii……

  20. Neide Martins Fontes
    jul 14, 2011 @ 09:43:05

    lindissima e real!!!a mais pura verdade!!

  21. Labouré Lima
    mar 12, 2011 @ 17:01:28

    Olá Bárbara, agradecendo a sua visita e contribuição, informo que desde que o seu comentário foi lido, tomei a providência de creditar o texto ao autor Içami Tiba. Um abraço. (Essa resposta foi publicada na época do comentário, porém não se encontrava no lugar certo.)

  22. Labouré Lima
    jan 30, 2011 @ 18:25:27

    A missão dos pais nunca termina… não importa se os filhos estão perto ou longe… nosso coração parece ter olhos que sempre os acompanham. Obrigada pelo comentário e volte sempre! Abraços.

  23. José Maria Cavalcanti
    jan 13, 2011 @ 00:23:26

    Parabéns pela linda mensagem.
    Os pais sempre querem ter os filhos por perto,
    mas, como dizia Erasmo, carinho demais faz arrepender.
    Amarrá-los a nós não é o melhor caminho, tampouco deixá-los à deriva, ao sabor dos ventos.
    Os pais buscam esse meio termo e muitas vezes não encontram.

    http://bollog.wordpress.com

    Continue nos trazendo sempre belas mensagens.
    Abraços, José Maria Cavalcanti.

  24. Ronaldo Lírio
    nov 02, 2010 @ 10:12:37

    Educar filhos não é uma tarefa fácil. Fomos educados numa época que rapidamente deixou de existir, e pela geração de nossos pais e avós, que, por sua vez viveram numa época ainda mais diferente do que foi a nossa! Ainda assim, temos de enfrentar o desafio de sensibilizar nossos filhos a serem cidadãos independentes, capazes de saber fazer escolhas entre as diversas opções e caminhos que a vida nos oferece, sabendo suportar os ônus e os bônus de suas escolhas. E como demoramos a dominar essas capacidades – se é que as dominamos inteiramente!

    Não criamos os filhos para nós, mas para o mundo, bom ou mau, onde terão de viver.
    ♥ Ronaldo Lírio ♥

  25. Jennifer-Tool
    out 25, 2009 @ 20:09:02

    ler todo o blog, muito bom

  26. Barbara Moreli
    set 17, 2009 @ 21:54:49

    Labouré,

    Eu também possuo esse texto, e gostaria de te informar que é de autoria de Içami Tiba e não de um autor desconhecido.

    Abraços,
    Barbara.

  27. Labouré Lima
    mar 04, 2009 @ 13:21:48

    Querida Alda, foi uma grande alegria ler seu comentário. Obrigada amiga. Beijo grande para você e os seus.

  28. Alda Corrêa Mendes Moreira
    mar 04, 2009 @ 10:39:56

    Querida Labouré
    Gostei de tudo que vi e li.
    Porém este este texto “FILHOS SÃO COMO NAVIOS” (do famoso “autor desconhecido”) é de uma profundidade que nos toca muito de perto a alma.
    Quanta verdade! Quanta felicidade!…Mas quanta saudade!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.609 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: