Retarde o envelhecimento comendo uma castanha do Pará por dia

Só uma castanha por dia

(DIOGO SPONCHIATO)

…..não mais do que isso, garante as doses de selênio de que seu corpo precisa para preservar cada célula, por para fora possíveis substâncias tóxicas e viver mais. Cabe na palma da sua mão, e ainda sobra um espaço e tanto, a arma que vai superproteger as unidades microscópicas do seu organismo. Em segundos, ao mastigar uma única castanha-do-ará, você recarregará os níveis de um mineral extremamente importante para uma vida longa e saudável: o selênio. A pequena oleaginosa repõe a quantidade do nutriente necessária para dar combate ao envelhecimento celular, causado pela formação natural daquelas incansáveis moléculas que danificam as células, os radicais livres.

Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, atesta que a ingestão diária de duas castanhas-do- pará recentemente rebatizadas castanhas do brasil, eleva em 65% o teor de selênio no sangue. Mas provavelmente os neozelandeses não usaram o legítimo produto brasileiro. Ora, nós somos sortudos. É que as castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do país são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para tirar o mesmo proveito. A recomendação é de que um adulto consuma, no mínimo, 55 microgramas por dia, diz a nutricionista Bárbara Rita Cardoso, pesquisadora do Laboratório de Minerais da Universidade de São Paulo. E com uma unidade da nossa castanha já é possível encontrar bem mais do que isso de 200 a 400 microgramas do bendito selênio. Aliás, o limite de consumo diário do mineral é de 400 microgramas, portanto, não vá com muita fome ao pote. No caso de uma criança, meia castanha seria suficiente, afirma Silvia Cozzolino, presidenta da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

E por que toda essa fama do selênio? Ele é essencial para acionar enzimas que combatem os radicais livres, responde Christine Thomson, a pesquisadora neozelandesa que investigou as propriedades da castanha. O selênio se liga a algumas proteínas já existentes em nosso corpo para formar essas enzimas antioxidantes, descreve, completando, Bárbara Cardoso. Na ausência dele, as tais enzimas ficam sem atividade e, então, deixam de combater os radicais e ainda desguarnecem as defesas do organismo.

O mineral da castanha também teria um papel especial na proteção do cérebro. É que, com essa capacidade de acabar com a farra dos radicais livres, as células nervosas seriam preservadas, evitando o surgimento de doenças neurodegenerativas com a idade. Justamente por isso, a pesquisadora Bárbara Rita Cardoso começa a estudar os possíveis benefícios do selênio em portadores do mal de Alzheimer. A gente desconfia que nesses pacientes os radicais façam maiores estragos, diz ela.

A tireóide também funciona melhor na presença do selênio, acrescenta Christine Thomson. Isso porque, se não houver esse elemento, ela não consegue produzir direito seus célebres hormônios. O mineral também está intimamente associado à capacidade de o organismo se livrar de substâncias tóxicas, ajudando-o inclusive a expulsar possíveis metais pesados que se alojam nas células.

Apesar de tudo isso, o badalado selênio deve ser apreciado com moderação. Quando os especialistas recomendam uma castanha diária, é para segui-lo à risca. Acredite: o conselho não é nem um pouco mesquinho. Esse consumo ideal e comedido é que faz todas essas enzimas que dependem do nutriente trabalharem de forma adequada, diz Bárbara. Em excesso, o selênio não vai potencializar sua ação. E o pior: mais cedo ou mais tarde, o exagero rotineiro vai revelar o lado negro da substância. Sim, ele existe: a toxicidade. Ela acontece se a pessoa ingerir mais de 800 microgramas por dia, adverte Silvia Cozzolino. É que o selênio tem efeito cumulativo, emenda Christine Thomson.

Isso não significa que abusar das deliciosas castanhas em uma happy hour com amigos traga grandes ameaças. De vez em quando, dá até para superar a quantidade recomendada. O perigo é comer essas oleaginosas além da conta todo santo dia.. Quem experimentar ataques sucessivos de gula poderá sentir dor de cabeça, ficar com as unhas fracas e ver seus cabelos caírem. Mas, quem come dez castanhas hoje não vai se empanturrar delas amanhã, usa a lógica a expert em nutrição Silvia Cozzolino. No máximo, o preço desse pecado será um mau hálito parecido com o bafo de alho acredite!

Não corre o mesmo risco quem comer, vez ou outra, algum prato que leve a castanha na receita até porque, seja doce ou salgado, dificilmente uma porção reunirá tantas unidades. E saiba: nem o fogão nem a geladeira conseguem detonar as reservas de selênio. No dia-a-dia, nada melhor do que a praticidade de botar na mochila, no bolso ou na bolsa a sua estrela solitária. É saúde na medida certa!

Para chegar à quantidade de selênio de uma castanha-do-pará (de 5 gramas), você teria que consumir, em média, o equivalente a…
3 filés de frango ( 100 gramas cada um)
16 pães franceses ( 50 gramas cada um)
100 copos de leite (200 mililitros por copo)
10 ostras ( 33 gramas cada uma)
3 latas de sardinha em conserva ( 130 gramas cada uma)

COMIDA ANTITÓXICA
Uma das principais benesses do selênio é a sua capacidade de desintoxicar o organismo. O mineral atua em mecanismos que favorecem a eliminação de metais pesados pelas fezes e pela urina, explica a nutricionista Bárbara Rita Cardoso. Esses metais nocivos, como o mercúrio e o arsênico, ficam impregnados no organismo quando, por exemplo, consumimos peixes de má procedência, que vieram de águas poluídas. E, daí, disparam inúmeros problemas em nossos tecidos, do envelhecimento ao câncer algo que é freado com o sistema de limpeza acionado pelo consumo da castanha.

SUPLEMENTAÇÃO, A POLÊMICA
A natureza oferece fontes de selênio, mas há quem prefira recorrer às cápsulas.. Estudos recentes revelam que isso pode ser bobagem: o melhor seria buscar o mineral na comida mesmo. O selênio dos alimentos é mais bem absorvido pelo organismo, justifica o pesquisador Alexei Lobanov, do Departamento de Bioquímica da Universidade Nebraska-Lincoln, nos Estados Unidos. E, já que a quantidade de que precisamos nem é lá tão alta, a suplementação deveria ficar restrita a casos especiais.

TERRA BOA, FRUTO RICO
A concentração de selênio em um alimento depende do solo em que é cultivado. De acordo com o engenheiro agrônomo José Urano de Carvalho, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, a castanheira, nativa da floresta Amazônica brasileira, além de ter uma incrível habilidade para extrair o mineral, comparada a outras espécies, encontra na terra de lá uma enorme quantidade de selênio. Por isso seus frutos são campeões no elemento. As castanhas-do- pará são cultivadas pra valer na região Norte, especialmente no cinturão amazônico, mas o Brasil já não lidera o ranking de produção da oleaginosa. Hoje é a Bolívia que ocupa o primeiro lugar, revela Urano.

About these ads

21 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Labouré Lima
    mai 15, 2014 @ 17:31:00

    Olá Eliana! Obrigada por seu comentário. Seja bem vinda! Um beijinho😘

  2. Eliana
    mai 15, 2014 @ 14:55:00

    estou consumindo a um mes, ja obtive varios resultados , um deles é a perda de peso.

  3. Deivid Benjamim
    abr 16, 2013 @ 17:27:20

    amo… comer castanha do para hoje comprei um saquinho por 5reais
    pois e muito dificil de axar em goiania essa delicia natural !!!

  4. Labouré Lima
    jul 09, 2012 @ 00:38:43

    Muito grata pelo complemento da informação. A matéria não é minha, eu a recebi por e-mail e apenas retransmiti. Volte sempre!

  5. Barbra Salles
    jul 07, 2012 @ 02:07:05

    Sim, a árvore da castanha do Pará dá muito alta. Já morei em Alta Floresta/MT e a produção destas castanhas é muito comum por lá. E as raízes ficam bem na superfície da terra, porisso torna se muito perigoso ficar por perto em época de temporais. É muito comum ver essas árvores tombadas pelo vento forte nas pequenas estradas dentro da mata.

  6. Labouré Lima
    out 08, 2011 @ 17:25:29

    Meu Deus, faz um bocado de tempo, desde a última vez que fui a Belém do Pará! Quero muito revisitar essa cidade. Grandes recordações. Sobre as castanhas, devo dizer que sei tanto quanto você. Apenas republiquei por uma questão de utilidade pública. Sempre que encontro novidades que podem contribuir com a saúde e a qualidade de vida, gosto de compartilhar com os leitores do blog. Em Portugal os castanheiros são muito altos. Mas as castanhas do Pará, tenho que admitir que não sei. Depois me conta sobre o crescimento da sua árvore. Grata. Abraços, volte sempre!

  7. Dio
    out 06, 2011 @ 19:27:16

    Comprei no ver-o-peso umas castanhas do pará e algumas vieram rachadas.Resolví planta-las.Nasceram todas e já estão com 20 cm.Desistí de plantalas no meu quintal porque me disseram que chega a 50 metros de altura.Caramba!!!.

  8. Eliz Farah
    ago 02, 2011 @ 01:03:55

    Parabéns pela matéria…Nosso país é rico em frutos.

  9. Labouré Lima
    abr 04, 2011 @ 00:31:12

    Agradeço pelo comentário. Mas lamento não pode orientar porque não sou a autora da matéria. Apenas a transcrevi de um e-mail que recebi. A minha intenção foi apenas divulgar um assunto tão interessante. Um abraço

  10. Joana
    mar 30, 2011 @ 13:03:31

    Comi em 4 dias uma quantidade muito grande de castanha-do-pará. Uma média de 10 por dia nos 3 primeiros dias e 15 no quarto dia. Esse consumo alto em 4 dias pode me fazer mal? Posso ter tido intoxicação por selênio? Ou esta intoxicação acontece com um consumo alto, porém por um longo período?

  11. Leni
    mar 21, 2010 @ 17:53:56

    Todos os dias tomo faço vitamina de frutas e coloco 3 castanhas p/ triturar junto. Adorooo….

  12. Labouré Lima
    mar 10, 2010 @ 13:41:01

    Na verdade, apenas reproduzi a matéria por achar interessante. Não tenho contatos com a parte comercial. abraços.

  13. ARLINDO
    dez 23, 2009 @ 15:06:41

    Achei ótma a lembrança de comer a castanha do pará Obrigado

  14. ARLINDO
    dez 23, 2009 @ 15:04:35

    Ha algum lugar especial para comprar ou pedemos compra nos supermercados ?

  15. rosangela da costa
    out 20, 2009 @ 13:33:14

    eu pensei que não iria gostar
    mas agora,comi uma e não quero parar ,faz mal?
    obrigada..

  16. Helder R. de Lima
    out 09, 2009 @ 13:54:40

    SOU PRODUTOR DE CASTANHA DO PARÁ…

  17. Labouré Lima
    mai 17, 2009 @ 02:48:01

    Obrigada! Apareça mais vezes. Beijos.

  18. Maria Mariá
    mai 16, 2009 @ 19:06:11

    Amo Castanha do Pará….o problema é que quando começo a comer , vou longe com a dose…mas me sinto muito bem!!!obrigada pelas infirmações !!!valeu

  19. Mateso
    mai 07, 2009 @ 19:15:51

    Olá, /Oi,
    Bem tenho vindo dar uma espreitadela mas está tudo tão sereno. Tudo bem, minha querida<? Dê noticias…
    Bjinho

  20. Labouré Lima
    abr 07, 2009 @ 23:05:20

    Castanha do Pará é Castanha do Brasil!
    Temos que valorizar nossos produtos!
    Obrigada por tão generosa demonstração de carinho!
    Valeu mesmo! Beijocas.

  21. Selma Barcellos
    abr 04, 2009 @ 18:19:56

    Castanha do Pará é tudo!!! E Labouré no “Globo- Niterói” também!!!

    Beijocas, amiga.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

The twitteramigos Daily

Paperli.PaperWidget.Show({
pid: 'laboure_lima/twitteramigos',
width: 200,
background: '#FB0000'
})

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 7.043 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: